Consciência

Da Ontopsicologia

Etimologia

Lat. cum se scire actionem = quando se sabe a ação[1].

Lat. se scire cum ente = saber-se com isso que é.

Lat. conscientia de consciens p.pres. de conscire = estar cientes (cum = com, partícula de intensidade e scire = sei) de onde também vem a palavra consciência (ver Sciente).

Significado

Conhecer conforme à ação.

Conhecimento intrínseco ao cognoscente.

Quando o ente está com si e se sabe.

O ato ou a coisa é evidente por intrínseca transposição.

O fato se conhece ou se reflete sem mediação.

Em referência à existência humana, pode-se dar quatro tipos de consciência:

  1. Consciência ôntica: percepção transcendente de si mesmos além do fato existencial e histórico;
  2. Consiência psicologica: campo-monitor das reflexões históricas-organísmicas que determina a unidade e a identidade de comportamento do exposto ou resultado Eu. Espelho passe-partout do existir individual. Para compreender esta consciência, é indispensável ulterior evolução de ciência racional acerca da existência e relativas relações entre real sensório e real especular, entre universo quantístico e universo intencional: este último é o formalizante de cada acontecimento existencial. A sua propriedade é o mediar-se em figurados categorizantes o energético matérico. Um exemplo para compreender esta hipótese é a relação entre o dar-se da forma e a sua redução técnica em precipitado externo (idéia e ação, imagem e manufaturado). Este tipo de consciência consente a recuperação por trás e no íntimo de cada ação fenomenológica do Eu;
  3. Consciência estereotípica: O campo-monitor registra não por acontecimento dos fatos internos ou externos, mas por organização temática. Conhece apenas onde é já predisposta por tipologia de complexo inconsciente ou por matriz do monitor de deflexão geral: categorias meméticas;
  4. Consciência religiosa: todo o campo-monitor é registrado sobre princípios apodíticos e socias, independentes das estruturas bio-universais. Isso constitui o primado moralístico sobre o comportamento existencial.

Segundo o Dicionário Etimológico da Língua Italiana[2], de Francesco Bonomi:

De acordo com a força da palavra latina, a consciência é um sentimento que acompanha a ciência (cum + ciência), e então usa-se genericamente para a consciência do que acontece em nós. No uso comum, é aquele conhecimento interior que cada um possui no bem e no mal, operado livremente e o juízo que possui de seus sentimentos e ações, segundo a relação que têm com princípios morais, éticos etc.

Referências

  1. MENEGHETTI, Antonio. Dicionário de Ontopsicologia. 2 ed. rev. Recanto Maestro: Ontopsicologica Editrice, 2008. ISBN 978-85-88381-41-4
  2. Vocabolario Etimologico della Lingua Italiana, Francesco Bonomi
Ferramentas pessoais