Critério organísmico

Da Ontopsicologia

Complexo de ações e reações determinadas pelo conjunto orgânico-corpóreo: em particular o cérebro visceral, sistema cardíaco e pulmonar, estômago e funções sexuais e eróticas[1].

O critério organísmico é vetor da emocionalidade com ausência de interferências cerebrais, ideológicas. É a exclusão de qualquer imagem, síntese ou programa definido como memética.

Atualidade intuitiva, vivida em flash formal sem tempo e repetição.

A verificação externa última é o resultado em funcionalidade total principal ou defensiva para o sujeito.

O organísmico é:

  1. o orgânico em dinâmica unitária; e
  2. unidade orgânica com presença de consciência

É unitária tomada de consciência em ato orgânico funcional.[2]

O cérebro viscerotônico é a primeira fenomenologia mais física e emocional do Em Si. Ele reage em antecipação a qualquer forma de conhecimento de que somos dotados. É a direta fenomenologia que o corpo[3] expõe como significado da posição ou presença do Em Si ôntico. Nesse sentido, a saúde é verdade, a doença é erro.

Veja também

Referências

  1. MENEGHETTI, Antonio. Dicionário de Ontopsicologia. 2 ed. rev. Recanto Maestro: Ontopsicologica Editrice, 2008. ISBN 978-85-88381-41-4
  2. MENEGHETTI, Antonio. Manual de Melolística. Recanto Maestro: Ontopsicologica Ed., 2005. ISBN 85-88381-27-3
  3. DANDER, B. O primeiro cérebro e a Ontopsicologia in Nuova Ontopsicologia, n. 1/2001. p.38-43.
  4. SHELDON, W.H. The varieties of human physique: An introduction to constitutional psychology. Hafner Pub. Co.: 1970.
Ferramentas pessoais