Antonio Meneghetti

Da Ontopsicologia

(Redireccionado de Meneghetti)
Antonio Meneghetti
Foto ciencia.jpg
Nascimento 9 de março de 1936, Avezzano, Itália
Falecimento 20 de maio de 2013, Faxinal do Soturno, Brasil
Escola/tradição Ontopsicologia (fundador)
Lattes Curriculum Resumido
Principais Interesses Arte, Economia, Filosofia, Física, Medicina, Psicologia, Sociologia
Influências Edmund Husserl, Rollo May, Carl Jung, Freud, Maurice Merleau-Ponty, Karl Jaspers, Martin Heidegger, Ludwig Binswanger, Carl Rogers

Antonio Meneghetti atua nas áreas da arte, da ciência e da moda (cfr.biografia).

Nascido em Avezzano, Itália, 9 de Março de 1936, o fundador da Ontopsicologia, é um homem multidisciplinar e não pode ser encarado sob um único prisma. Cientista, é Doutor em Sociologia, Filosofia, Teologia, possui Láurea em Filosofia com abordagem em Psicologia. Artista de sensibilidade ímpar, Estilista de alta moda, atua também como consultor em entidades públicas e privadas de diversas nações.

Atua em diversos países da Europa, além da Rússia, China e Brasil, lugares que também conhece como hóspede e profundo observador de suas culturas, sendo o primeiro autor a apontar, na década de 90, que estes países seriam as futuras potências econômicas mundiais (cfr. 1a edição de "A Psicologia do Líder").

É um constante admirador da cultura e do povo brasileiro e - em seus mais de 20 anos de atividades no país - sempre evidenciou o valor desta nação aos brasileiros, tendo recebido, em 2010, Cidadão honorário brasileiro.[1]

Formaliza na década de 1970, após dez anos de atividade clínica com verificação do desaparecimento do sintoma, a Ontopsicologia, cujo marco histórico[2] foi a publicação do livro "O Em Si do homem", em 1971.

Toda sua atividade reside em ressaltar o valor do ser humano enquanto protagonista e responsável ao promover o bem e a evolução social.

Seu pensamento é conhecido e ensinado sobretudo nos cursos de pós-graduação em Ontopsicologia da Universidade Estatal de São Petersburgo, Rússia e da Antonio Meneghetti Faculdade, inaugurada em 20 de janeiro de 2008, no Recanto Maestro, Rio Grande do Sul, autorizada pela Portaria 1.170 de 2007 do Ministério da Educação.

Para seguir seu pensamento futuro, pode-se participar à Summer University of Ontopsychology, que acontece regularmente a cada ano no mês de agosto, na Itália.


Índice

Titulação

Títulos acadêmicos

Títulos honoríficos, prêmios e reconhecimentos

  • Em 26 de Janeiro de 1994, recebe a Laurea honoris causa in Fisica da Universidade Pro Deo, de New York.
  • Em 1994, a Academia Internacional de Informatização, ONG com status consultivo[6] junto ao ECOSOC/ONU, incluiu Meneghetti em sua lista de "Embaixadores, Diplomatas e Cientistas Famosos (Estudiosos)"[7].
  • Membro do Senado da Accademia Internazionale d'Arte Moderna.
  • Em três anos distintos (1980, 1987, 1989), recebe o Prêmio Cultura da Predisenza del Consiglio dei Ministri, na Itália.
  • Em 1998, recebe da Academia Internacional de Informatização o título de Grand Doctor of Philosophy e Doctor Philosophy of Medical.
  • Em 04 de Junho de 1997, recebe o título de Membro da Academia Internacional de Cultura, de Brasília.
  • Em fevereiro de 2010, recebeu o título[8][9][10] de Professor Honorário da Faculdade Economia e Direito de Dnepropetrovsk, Ucrânia.
  • Em março de 2010, durante a inauguração oficial da nova sede da Antonio Meneghetti Faculdade, recebeu o título de Cidadão honorário brasileiro.[1]

Principais Atividades

Cientista

No final dos anos 60, Antonio Meneghetti é atraído pela investigação da esquizofrenia, na qual colhe um paralelismo com o insolúvel dilema a respeito do problema crítico do conhecimento. Após ter visitado os centros europeus de pesquisa psicanalítica (Paris, Friburgo, Londres, Tavistok, Viena, Selva Negra), encontra-se com as correntes norte-americanas, das quais inicialmente privilegia Rogers, May e Maslow. Husserl estimula-o muito, mas não lhe parece suficiente a redução proposta por Binswanger.

Nos anos 70, deixa o ensino universitário de Psicoterapia e Ontopsicologia nos cursos de doutorado da Universidade Internacional São Tomás de Aquino, em Roma, dedicando-se a uma intensa atividade psicoterapêutica por aproximadamente dez anos, durante os quais demonstra familiaridade e domínio das sintomatologias crônicas, resolvendo-as. Sucessivamente, passa da psicologia assistencial e de cura para a psicologia criativa ou evolutiva, específica do líder de ação social, econômica e artística.

Em 1978, funda a Associação Internacional de Ontopsicologia, que se qualificou, em 1999, como uma ONG com status consultivo especial[6] junto ao Conselho Econômico e Social – ECOSOC - das Nações Unidas.

Nos anos 80, formaliza o seu conceito básico de informação ôntica e informação memética. Três são as suas fundamentais descobertas:

Prefere todo campo de aplicação onde o homem possa incrementar a si mesmo: a economia, a arte, a política, a música, as altas finanças, a moda, os processos da atividade psíquica.

Desde o início dos anos 90, orienta cada vez mais o seu pensamento em sentido social, destacando a importante relação homem-sociedade e privilegiando - em conformidade com a sua intenção inicial - a psicologia da auto-realização e da criatividade.

Divulga a Ontopsicologia em congressos e convenções promovidos pelas principais entidades da Psicologia do mundo, como a International Union of Psychological Science (IUPsyS),[11][12] realizado em 2008 sob os auspícios da International Union of Psychological Science (IUPsyS),[13] o World Council for Psychotherapy,[14][15] mas também promove congressos[16] por meio da Associação Internacional de Ontopsicologia, desde 1973.

Com o intuito de promover a pesquisa científica e o ensino da Ontopsicologia no mundo, conforme explicitada em seus textos fundamentais, constituiu na Europa, em 2009, a Fundação de Pesquisa Científica e Humanística Antonio Meneghetti[17], a qual institui, a partir de 2011, o "Prêmio Antonio Meneghetti" para o avanço das pesquisa científica em Medicina, Física e Economia.

Artista

Antonio Meneghetti na Galeria OntoArte, São Paulo.

Embora ao longo de sua vida tenha se ocupado principalmente de sua atividade científica, superados os 70 anos, Meneghetti dedica-se também ao desenvolvimento da escola artística OntoArte[18]. Foi nomeado em 1986 "Membro do Senado Acadêmico" da Academia Internacional de Arte Moderna[19], Roma. Em 2000, recebeu a "Medaglia Aurea alla Carriera" desta mesma Academia[19].

Sua educação foi abrangente e incluiu arte clássica e restauração de pinturas e afrescos, nas quais ele se tornou mestre trabalhando nas cidades de Assis, Gubbio, na Basílica da Cruz Sagrada, em Florença, na Basílica Santa Maria Gloriosa dos Frades, em Veneza, e nas salas repletas de obras de arte do Vaticano, em Roma.

Foi um dos poucos autorizados a conhecer o processo produtivo dos mestres artesãos de cristais de Murano, cidade italiana reconhecida pela tradição em produzir os mais refinados cristais coloridos, um artesanato único no mundo mantido em ateliers onde raros artistas podem entrar. No decorrer dos anos, tornou-se também mestre ceramista, na histórica cidade de Deruta. Ali, Meneghetti é até hoje reconhecido como artista que soube entender e aprender a unicidade da arte em trabalhar a cerâmica, utilizando-a de forma original, criativa e inovadora.

É um requisitado designer de arquitetura de interiores e exteriores. Coordenou restauros de burgos medievais, edifícios modernos e vilas residenciais, sempre salientando e reforçando o ecossistema natural.

Nas últimas décadas, foram mais de vinte mostras pessoais em alguns dos maiores centros culturais do mundo[20]: o Pallazzo della Civiltà, em Roma (Itália), o Museu Nacional de Ciência e Tecnologia Leonardo da Vinci, em Milão (Itália), o Corderie dell'Arsenale, em Veneza (Itália) – local onde é realizada a Bienal de Veneza e que raramente abre as portas para a exposição de um artista individual, como foi o caso de Meneghetti que expôs 300 obras em 1992, o Hermitage (maior museu russo e um dos mais importantes do mundo) e o Palácio Stroganoff em São Petersburgo (Rússia), a Academia de Ciências em Moscou (Rússia), o Palácio Auersperg, em Viena (Áustria) e o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), em São Paulo e as recentes mostras "Antonio Meneghetti a Milano" (Milão, Itália), "Da arte de viver à arte de ser", Ecaterimburgo (Rússia), onde expõe pinturas, esculturas em ferro, cristais e peças em cerâmica.

Suas exibições permanentes estão ao alcance do público nas seguintes galerias OntoArte em Moscou, São Paulo, Pequim, Berlim, Roma, e Trevi, Itália.

Estilista

Antonio Meneghetti entrou no mundo do estilismo de luxo lançando moda. Sua primeira coleção foi exposta em um desfile ao ar livre, em 1979, com um grupo de modelos que caminharam pelas escadarias de um burgo medieval chamado Lizori, na Itália. Até então, os desfiles ao ar livre, em que a arte do vestir aparece integrada à paisagem e à arquitetura, não eram vistos entre as casas de alta moda européias, que preferiam os sofisticados salões de desfiles. A idéia, mais tarde, se popularizará e será replicada por algumas dessas maisons de haute couture.

Da extensa carreira como artista, reconhecido internacionalmente, Antonio Meneghetti trouxe para a moda a maestria de quem saber criar obras-primas. A qualidade de modelagens, acabamentos e cortes resgata a excelência da alfaiataria italiana, em que se vislumbra a capacidade de produzir bens exclusivos e de alta qualidade que deram origem ao famoso conceito do made in Italy.

Para ele, cada modelo deve ser criado para realçar a beleza e personalidade de quem o veste. Tecidos e vestidos pintados à mão tornam as peças de moda verdadeiras obras de arte em movimento, com atenção especial para a proporção das cores e os vivos traços e gotas de tinta que transcorrem os tecidos pintados.

Em 1986, seu trabalho na moda foi reconhecido com o Prêmio "Maître Tailleur", conferido pela Federação de Alfaiates e Alfaiatas da Itália (Federazione Sarti e Sarte d´Italia) e, em 1989, com o Prêmio Personalidade Sob Medidada, da Federação Mundial dos Mestres Alfaiates.

Suas inspirações talvez não sejam as mais usualmente declaradas no mundo da moda. Inegável é que ele traz a bagagem de um artista para o estilismo e, assim também, suas inspirações artísticas influenciam suas criações em alta moda. Entre as influências assumidas por Meneghetti, estão mestres como Giotto, Cimabue, Rafael, Van Gogh, Gauguin, George Rouault e Ticiano. Além de mestres como Apelles, Antonio Canova (Neoclássico; 1757 - 1822) e Michelangelo Buonarotti (Renascimento; 1475-1564).

Para a moda, suas inspirações são tão plurais quanto sua formação artística e de alta costura. Elas vêm dos tecidos: "os tecidos tem cores e desenhos que tocam, chamam". Elas vêm das cores: "saber compor o cromatismo das roupas significa saber combinar todas as paixões e emoções do humano". Elas vêm também dos corpos: "depois de ter escolhido o tecido que agrada, é preciso logo adequar à hipótese de um modelo". Entre os mestres de alta moda, admira declaradamente Valentino e a elegância dos anos de 1920, 1930, e do período da Belle Époque européia (final do século XIX e início do século XX). Uma elegância que, para ele, se traduzia em uma moda feita para vestir cada pessoa de acordo com sua personalidade e estilo, a sensualidade do que não é evidente, a arte da alfaiataria, a exclusividade do que é confeccionado à mão e sob medida.

"Gerir a arte como projeção de estética interior sempre foi o desejo do homem. A arte do bem vestir sempre foi uma inata propriedade do homem ao querer afirmar-se como exemplo de força vencedora e de valores afirmados. Certamente vestir um ser humano não é fácil. Defino moda funcional qualquer ornamento que o sujeito endossa para melhorar a sua posição, a sua presença. Portanto, podemos falar de boa moda quando forem delineados os dotes naturais do sujeito. A moda deve ter uma funcionalidade física, além de sublinhar, para dar uma funcionalidade de apoio estético ao sujeito.
A verdadeira criatividade na moda é possível: é aquele em que o sujeito sabe sincretizar a cada dia, a cada vez, os diversos elementos que possui para criar a obra-prima. A OntoArte na moda, diferentemente das outras, não se deixa determinar ou condicionar pelo uso corrente, por tradições ou necessidades comerciais,mas se propõe como natural espaço-luz que a pessoa gere nas diversas conotações ambientais, sociais e sobretudo afetivas.
Portanto, ao espelhar o garbo, a congruência de um desenho, de uma cor, exalta a solaridade de um espaço gerido por uma individuação que sabe ser sua forma otimal. OntoArte na moda, portanto, intenciona sobretudo vestir a luz da alma".


Livros

Foto manual.jpg

É autor de mais de 50 obras, disponíveis em italiano[21][22], português[23], russo[24], inglês[25][26], francês, chinês[27], espanhol, alemão[28] e letão[29].

Ainda não traduzidos para o idioma português, destacamos as seguintes obras:

Referências

  1. Cobertura jornalística da inaguração da nova sede da AMF. Conteúdo Relacionado: Vídeos
  2. Ontopsicologia: definição e história
  3. Biblioteca Apostólica Vatinaca: opção Autore igual a "Meneghetti, Antonio". Clicar no resultado para ver os detalhes de cada Tese.
  4. Biblioteca da Pontificia Università S. Tommaso d'Aquino
  5. Biblioteca da Università Cattolica del Sacro Cuore de Milano
  6. International Informatization Academy: Ambassadors, Diplomats and Famous Scientists (Scholars)
  7. Prof. Antonio Meneghetti em Denepropetrovsk (Профессор Антонио Менегетти в Днепропетровске)
  8. Prof. Antonio Meneghetti na Ucrânia (Профессор Антонио Менегетти в Украине)
  9. Cobertura jornalística da visita do Acad. Prof. Antonio Meneghetti à Universidade de Dnepropetrovsk, Ucrânia
  10. Status consultivo especial junto ao ECOSOC/ONU
  11. XXIX International Congress of Psychology 2008
  12. XXIX International Congress of Psychology: Abstracts, ISBN 978-1-84169-860-1
  13. International Union of Psychological Science (IUPsyS)
  14. 5th World Congress for Psychotherapy, 2008, Beijin, China
  15. Scientific Program and Scientific Index of the 5th World Congress for Psychotherapy, Beijim, China, 2008.
  16. Congressos e convenções realizados pela Associação Internacional de Ontopsicologia
  17. Fondazione di Ricerca Scientifica ed Umanistica Antonio Meneghetti
  18. Associação OntoArte, Itália
  19. Senato Accademico della Accademia Internazionale di Arte Moderna
  20. Histórico de mostras de Antonio Meneghetti: Artista, Mostras
  21. Biblioteca Nazionale Centrale di Firenze
  22. Biblioteca Nazionale Centrale di Roma (digitar "Meneghetti, Antonio" e clicar no botão "Start search")
  23. Biblioteca Nacional (Brasil)
  24. Biblioteca Nacional da Federação Russa
  25. British Library
  26. Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos da América
  27. Biblioteca Nacional da China (digitar "Meneghetti, Antonio" e clicar no botão azul)
  28. Biblioteca Nacional da Alemanha (Deutschen Nationalbibliothek)
  29. Biblioteca Nacional da Letônia

Ligações externas

Ferramentas pessoais